12 de janeiro de 2017

Ai...

Eu sem sono, zapeando pela TV paro numa entrevista com uma escritora que era blogueira, virou colunista do site da Folha e passou a ser do Jornal impresso e já publicou livros e conheço pelo nome e alguns textos. (Segundo ela, dando num Google 90% não é de autoria dela.)
Ela é ansiosa e não vê isso como defeito e acha impossível todo mundo não ser ansioso e dentro de todos os padrões. Não é uma moça fofa, super educada, que fala baixinho, não diz palavrão e não é menos menina, mulher, melhor em muitos quesitos que muitas dessas criaturas idealizadas por muitos homens, sogras e quem quer que seja, mas é pra casar ou não precisar casar pra ser feliz.
Ela já deu foras com textos, opiniões, ela fala bem oralmente,  e ela me fez ter vontade de escrever, me lembrou que eu adoraria ter uma coluna remunerada em um site ou impresso com um número considerável de leitores, no quanto já pensei, busquei, desisti, pensei de novo e engavetei reunir escritos meus publicados aqui e inéditos em um livro. Sonho de ser publicada pela Companhia das Letras, participar da Flip como escritora sem ainda nem ter ido como leitora. "Não sei o que eu quero, mas eu sei o que não quero" igualzinho ao Wood Allen.

1 de janeiro de 2017

Oi 2017

Do meu amar pulseiras, azul, prata, asas, búzios
Na medalhinha, um miúdo e lindo detalhinho:
Um passarinho
Por leveza, lindezas, liberdade
Paz e amor
2017 eu estou aqui
#detalhesquemetraduzem
#pormaismiudezas

30 de dezembro de 2016

Ai
Hoje
Última sexta do ano
É dia de ir no Bonfim
De branco
Fazer um balanço
E agradecer
Na primeira sexta do ano novo
É dia de pedidos
De fitas novas
3 nós
Uma crença
Em 2017
A primeira sexta cai no dia de Reis
Muito auspicioso
Para saudar a tradição
A fitinha de alguém que quero bem partiu as vésperas do ano partir 
Assim
Na sintonia
Pequenas grandes alegrias
Porque tudo depende da importância que a gente dá
"E é tão bonito quando a gente entende
Que a gente é tanta gente onde quer que a gente vá"
E que "toda pessoa sempre é as marcas das lições diárias de outras tantas pessoas"
#quevenha2017
#porbonsfins

19 de dezembro de 2016

Brinde

Um brinde de Fanta Uva
Que meu marido acha, faço parte de um diminuto grupo, que gosta
Assim como uva passa
E memórias com traça
Falar e lembrar de quem já se foi
Querer viver o agora além do porvir

Enfim
E sem fins de mim
Que me senti brindada nas palavras de um poeta amigo
E trouxe para compartilhar
Brindar
Com quem em partes ou totalmente se identificar
Me identifiquei muito e quem me conhece me reconhecerá
Donos do mundo, é o nome do poetar

Para quem for o total oposto
Maiorias quiçá
Um brinde de...sei lá

"aos que soltam pipas
aos que chutam latas
aos que pedem fanta uva
aos que tomam chuva;

aos que abraçam (e beijam) árvores
aos que imitam desenho animado
aos que criam bichos
aos que separam o lixo;

aos que jogam paciência
aos que têm muita miopia
aos que vivem de brisa
aos que tiram a camisa;

aos que chupam pirulitos
aos que fazem algodão-doce
aos que compram pipoca e praliné
aos que esperam o sol nascer;

aos que caminham a esmo
aos que alimentam os pombos
aos que catam migalhas
aos que perdem as sandálias;

aos que falam sem pensar
aos que pensam sem dizer
aos que imitam passarinho
aos que falam sozinhos
aos que riem muito alto
aos que se fantasiam
aos que dão vexame e gorjetas
aos que não trancam gavetas;

aos que esquecem as chaves
aos que perdem a hora e a carteira
aos que fazem a festa surpresa
aos que sobem na mesa;

aos que jogam bola, bola de gude
aos que jogam jogo de botão
aos que jogam o jogo da verdade
aos que nunca jogam verde;

aos que olham nos olhos
aos que fazem letra e música
aos que vestem laranja
aos que tocam uma canja;

as que levam balas nos bolsos
aos que dão bom dia a estranhos
aos que gargalham no filme do carlito
aos que acham esquisito bonito;

aos que erram na conta
aos que fazem castelos na praia
aos que estouram o espumante
aos que não se desenganam antes.
aos que não ligam pra blusa furada
aos que costuram meias
aos que ainda usam chapéus
aos que tiraram os véus;

aos que atiram pétalas, pérolas
aos que abrem a casa, tomam um porre
aos que desligam o celular
aos que ligam, mesmo a cobrar;

aos crédulos, livres de espírito
aos meio crianças ainda
aos de alma de orgulho desprendida
aos que tentam o mais leve da vida
levem, pois este mundo lhes pertence."

Marcílio Godoi

29 de novembro de 2016

Além das telhas 
Nuvens
Estrelas
Em telhados mundo a fora
Bolas
Pq futebol é mais que um jogo
E eu que amo
E também amo telhados
Sensação de não ter teto
Com a bola furada
Chocada
Dormi feliz com o jogo do meu Vitória
Acordei triste com a tragédia da Chapecó
#somostodoschape