16 de julho de 2013

De cinza a laranja

Falei por aqui, por ai, ali e acolá, piei aos quatro ventos sobre não ter lido nem me interessado e lamentar pelos livros da famosa série cinzenta terem tantos leitores e vendas. Eis que passado o burburinho de tais tons, azulei com a publicação e leitura das Crônicas Gris, primeiro livro de uma amiga e escritora de mãos, alma e coração cheios: Ana Paula Amaral.
Já me sentindo mais beje, branca, branda e sem acompanhar os mais lidos e vendidos das livrarias, surpreendo-me, fico laranja e com bigodes ao saber que um livro de poesias bate recordes de vendas. Livro que comprei por indicação de meu irmão e seria para dar a ele, mas não será mais, engordarei a lista de vendas da Companhia das letras, pois o que está aqui é meu.
Estou multicor, é um fenômeno em nosso país um livro nacional e de poesia está na lista do mais vendidos. Leminski, o responsável por tal feito, nasceu em Curitiba, em 24 de agosto de 1944 e em 7 de julho de 1989 foi escrever poesia nas nuvens. Um escritor, poeta, crítico literário, tradutor e professor brasileiro que penso eu, teve por parte tanto da editora, quanto das livrarias, no lançamento e na visibilidade dada ao livro Toda poesia, o mesmo tratamento dado aos best seller´s de carteirinha, sem distinção por ser de um autor nacional e de um gênero pouco lido. Apostaram e confiaram na potência do autor e dos seus escritos e devem estar comemorando.
O resultado aproxima os leitores de bons autores, escritores e da poesia e quem sabe abra portas, janelas, estantes, para os escritores brasileiros, de longa estrada e novos, que alargue visões, poetize o mercado editorial e as boas escolhas de leitura das pessoas. Oxalá que assim seja!

13 comentários:

  1. Que assim seja mesmo! Lindo dia! Estava com saudades! bjs praianos.,chica

    ResponderExcluir
  2. De cinza a laranja, salve salve a poesia, os autores brasileiros!
    Fico muito feliz em ter esse cenário por aqui: Paulo Leminski na lista dos mais vendidos e com poesia.
    Obrigada por me lembrar assim, azuladamente!
    Crônicas Gris traz-me muitas surpresas, muitos amigos!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Minha lista do que "devo ler" aumenta a cada visita que aqui faço. Obrigado pela sugestão.

    ResponderExcluir
  4. Oi Tina
    Coincidentemente estou com o 'Toda Poesia' na minha mesinha de cabeceira , estou adorando passear pela trajetória poética desse curitibano que nos deixou muito cedo,nfelizmente.
    É um apanhado geral de tudo de bom que ele escreveu,sua dica é perfeita!como diz o prefácio: _ são 'poemas pra lerem em silêncio...'
    grande abraço Tina

    ResponderExcluir
  5. Amiga, precisamos investir mais na nossa literatura, ainda mais na poesia. Há quem é premiado e sobrevive ao escolher se almoça ou janta. É a triste realidade! Mas o livro em suas mãos vale o investimento! Boa leitura! :)

    ResponderExcluir
  6. Eu também não li os livros cinzentos.
    Por falta de oportunidade ou, talvez de interesse também.

    Quero me azulejar com o livro da Ana Paula e também com Leminski.

    Agora compre outro livro pro seu irmão né!

    rs

    bjo

    filhadejose.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Queria eu ler todos os livros por vc indicados!
    Amo a poesia, amo ler mas, quando vou me deitar já consigo ler poucas páginas. O tempo é pouco e durmo tarde por causa do trabalho. Quando eu parar um pouco terei vários esperando na fila hehe.
    Bela inspiração querida Tina.
    Beijos no seu coração

    ResponderExcluir
  8. "Nem tudo que reluz é ouro" e a gente não tem que ler só porque um grande número de pessoas leem. Acredito no que toca o coração e a alma, isto sim é bom de ler...
    Gostei do post, vou ler também...
    Bjs
    Vania

    ResponderExcluir
  9. Olá Tina Flor, boa noite! Livro de poemas, pensamentos, crônicas e poesias é o que mais gosto de ler! Que maravilha este seu post! Como é bom saber que saímos do Cinza e já voltamos para livros nacionais!
    Adorei!
    Nutellas coloridas e cheias de alegrias em seu dia!
    Beijos
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  10. Tb criei bigode ao saber de Leminski! A serie cinza tem seu charme! Já a li, mas seria melhor se fosse em soi volumes!
    Agora, abrir espaço para escritores brasileiro acho complicado! Estou num sofrimento danadaaaa para publicar meu livro e sairá independente! :(
    Mesmo assim seguimos confiante! Beijos!

    Excelente texto o seu, principalmente para quem conhece as obras!

    ResponderExcluir
  11. Oi lindinha! desculpe não vir sempre, mas as coisas por aqui estão meio "barra".
    Nem vou ficar falando em problemas, porque sei que serão resolvidos e então poderei escrever como gosto, em paz.
    Não conheço Leminski, apenas de nome. Voce devia ter publicado um poema dele para a gente saborear, feito aperitivo.
    Agora fiquei com vontade.
    Vou procurar algo dele para ler na internet enquanto não adquiro o livro. Mas voce tem razão, seria tão bom se valorizassem um pouco mais a nossa gente, nossos poetas e escritores anônimos.
    Temos nomes ilustres no Brasil, claro, mas tantos desconhecidos esperando uma chance! que pena!
    Minha querida amiga baiana, volto assim que puder, cuide-se e seja feliz.
    Beijos paulistas.

    ResponderExcluir
  12. Também adorei quando vi a notícia. Ia encomendar o meu na hora, mas me foi prometido de presente, que ainda está por vir, então estou aguardando. Vem da mamãe. Leminski-me, mãe!

    ResponderExcluir
  13. Sim boas escolhas....
    Beijo Lisette.

    ResponderExcluir