14 de novembro de 2013

Na estrada do sossego

"Esqueci a tal exatidão
Dar nome aos bois
Colocar os pingos nos “is”
Bater de frente
Tirei férias disso tudo
Se algum desaforo bater à minha porta
Não atendo
Canto ciranda, enfeito minhas tranças
Converso com a esperança
Perdi minha mala carregada de ressentimentos 
Na estrada do sossego mudei a rota
Arranquei as portas que aprisionavam meu sorriso
Me perdi do tempo 
Me encontrei em mim"
Renata Fagundes me traduziu, terapeutizou
Arrasou!
Sem mais, sem ses, porém e contudos
Colecionemos menos quinquilharias na mente e no coração
Adocemos o paladar, o sonhar, o pensar, o falar, os passos
A estrada do sossego é a melhor para se estar e nela seguir

13 comentários:

  1. Esse poema caiu no momento exato na minha vida. Sejamos menos rancorosas e guardemos mais momentos felizes :)
    Beijão
    barradosno-baile.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Extremamente necessário não só usar a estrada como levar pessoas consigo.

    O dia que tentei caminhar por essa estrada no trabalho, dei de cara com um cliente esquentadinho. Quando ele viu que eu não estava me estressando junto com ele, lançou meia dúzia de palavras sobre incompetência. Parece que tem gente que não consegue enxergar a estrada do sossego...

    Versos lindos numa quinta linda.

    Ótimo dia!

    ResponderExcluir
  3. "Me perdi no tempo/ Me encontrei em mim". Oração e terapia! Amei.
    Desaprender, encher-se de leveza e adocicar com este "honey" da imagem.
    Dia azul por aí também!
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Que beleza! Que todos consigamos trilhar essa estrada que garanto,. só nos acrescenta!! Lindo! beijos,ótimo dia!chica

    ResponderExcluir
  5. Que legal... algo meio "filosofando" or aí!
    Adorei!
    bjs
    Ritinha
    Ah! Bom feriado e final de semana

    ResponderExcluir
  6. Tina,

    que seu feriado seja doce e regado de paz.

    bjokinhas =)

    ResponderExcluir
  7. A estrada do sossego é, inegavelmente, a que melhor nos conduz para o encontro da paz, aquela que instalada dentro de nós fica a nos pedir que a cultivemos com mais amor. Belo desabafo desafogado em versos!
    Ficam estrelas e sorrisos nesse teu caminhar tão docemente descoberto.
    Com carinho,
    Helena

    ResponderExcluir
  8. Perfeito! Vou embarcar nesta estrava e aprender a ficar nela!
    Vamos priorizar o bem estar e a paz interior com menos malas e bagagens...
    Beijos Tina Flor...alegrias e suspiros!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  9. Vou pegar a" estrada do sossego" e curtir o final de semana prolongado, Tina
    Linda mensagem!
    Beijos mil de
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
  10. Eu joguei a mala do sossego e vou a luta
    não dá mais pra esperar.
    bjs

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Eu já estou com o pé nesta estrada, com cantou Milton. E que o vento me leve e traga de volta para rever os amigos.

    ResponderExcluir
  12. Tina! Obrigada por ser uma pessoa linda, que sempre se faz presente em meu blog, respeitando minhas 'distâncias'... Difícil te imaginar sossegada, viu! rsrsrs Você que é o movimento, a ação em pessoa! Mas entendo que essa energia toda estará sempre direcionada para as coisas boas e não para as 'amenidades' da vida. Adorei a expressão "perdi minha mala carregada de ressentimentos", que alívio, que paz! Afinal, carregar ressentimentos é um atraso, um despropósito...

    Lindo texto, linda mensagem... tirar férias disso tudo é a dica! Parabéns! Beijo, ótimo findi.

    ResponderExcluir
  13. Lindo Tina

    Você só transmite mensagens doces. Trilhando por caminhos leves. E esse feriadão foi proveitoso não deixei nenhum desaforo bater a minha porta. Mudei as rotas e me encontrei.
    Dias sempre positivos para você.

    Bjs.

    ResponderExcluir