31 de janeiro de 2014

Sobre fichas, expressões e equlibrismo

“A ficha caiu” é uma expressão muito usada e por alguns, os mais novos, não entendida, para esses e para os desconhecedores da expressão, ela é usada para quando finalmente percebe-se ou entende-se algo. Diz-se que a ficha caiu pelo mecanismo de funcionamento dos antigos telefones públicos (os orelhões) onde se usavam fichas para fazer a ligação, que só era completada depois que a ficha caísse do buraquinho onde era colada, aparelho adentro.
Com a modernidade já ultrapassada nos tempos atuais os orelhões passaram a funcionar como são hoje, com cartões e sempre a cobrar para quem receber a ligação pagar.
As expressões são indiscutivelmente partes vitais das línguas e além de valer reproduzirmos mesmo sem saber a origem e até mesmo o que querem dizer, penso que vale a curiosidade. Na imagem que selecionei para compor a postagem a periculosidade e engenharia da garotinha para ligar me chamou a atenção, pois hoje em dia as crianças são preliminarmente intimidadas pelos adultos ou preguiçosamente por elas mesmos, vistas poucas vezes fazendo equilibrismos. Eu fiz muitos mal feitos e confesso que ainda faço muitas modalidades circenses, com a expressão na manga, para casos de perder o equilíbrio: Do chão não passa!
Desejo uma sexta-feira de muitas e boa ligações, lembranças, novas histórias para contar, arteirices, malabares, palhaçadas, movimento, equilíbrio, paz e bem.

13 comentários:

  1. Muito bom ter trazido o nascedouro da expressão aqui! Ele é tão usada, tão atual na língua, mas muitos não tem ideia de como surgiu.
    Eu me lembro de certa vez, depois de equilibrar a paciência para falar no orelhão com a fila enorme, que a ficha caiu, eu falei e quando desliguei, um barullhão: por algum defeito, caiu de lá dentro um punhado bem cheio de fichas!
    Ficha caída também a gente feliz :)

    ResponderExcluir
  2. E quantos não passam pela vida sem perceber e sem assimilar os acontecimentos? Para estes a ficha não cai e seguem adiante sem conseguir mudar o seu ponto de vista, a sua opinião e sem promover mudanças em suas vidas. Mas, melhor do que o som da ficha caindo no orelhão deve ser quando colocamos uma moeda numa máquina caça níquel e recebemos uma montanha de volta.

    ResponderExcluir
  3. Ah! delicia de postagem e é bem assim, muitos demoram para entender muitas coisas e a tal "ficha" nunca cai.
    Bom para refletir.
    bjs
    Ritinha
    (Estou saindo de ferias)

    ResponderExcluir
  4. oi Tina

    Eu uso tantas expressões rs...
    E por falar em orelhões e fichas, agora que todo mundo tem celular nem sempre a gente encontra um quando precisa, e qdo encontra está quebrado.

    bjokas e um lindo fds =)

    ResponderExcluir
  5. .


    Acho que gostei de tudo aquilo
    que você, Tina, me permitiu que
    visse.
    Aliás, tenho certeza, principalmente
    da exposição do blog.
    Talvez por isso eu o esteja seguindo.
    Se você gostar, também pode seguir
    o meu, sabia?

    Um beijo.






    .

    ResponderExcluir
  6. Passando para visitar este espaço lindo......

    visite:http://cartasdeumcoracao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Adorei a foto da menininha... Tempo bom aquele os "a ficha caia".. Acho que hoje pouquíssimas pessoas usam os orelhões... Assim como a comodidade dos celulares, as crianças trocaram os brinquedos e brincadeiras pelo mundo digital... :( triste realidade!!

    Bom finde para vc Tina!

    ResponderExcluir
  8. Adorei a foto e as ligações que fazes com expressões e brincadeiras. bjs tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  9. Tina, viajei no tempo agora.
    Usava demais o orelhão nessa época e o pior, quando tinha na minha frente alguém telefonando e ia colocando fichas e mais fichas.
    Haja paciência.
    A imagem é show e devemos estimular as crianças assim como citou:"do chão não passa".
    Bom final de semana
    Xeros

    ResponderExcluir
  10. Tina, adorei a imagem dessa menininha! Usei muito os orelhões,mas
    não sinto saudades! O celular é muito bom!
    Beijos
    Amara

    ResponderExcluir
  11. Bom dia Tina...passei por acaso...mas adorei o que vi por aqui, as imagens em perfeita ligação escritos com interesse e humor...quero voltar e já estou a seguir!
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  12. Tina. Perfeito. Você lembrou bem da expressão. E quantas fichas perdi.
    E agora até nas máquinas de café onde vem a decepção quando engole as moedas.
    Lindo texto.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  13. Bom conhecer a origem da expressão. Usava sem saber, confesso hahaha.

    A imagem foi muito bem selecionada. Gostei do que disse sobre as crianças e seus equilibrismos. Os adultos preferem tomar tudo como risco e acabam por evitar todo um contato das crianças com o mundo.

    Adorei!

    ResponderExcluir